quinta-feira, 19 de junho de 2008

Mais um dia de bom humor.

O despertador tocou às 7:12 ( não me pergunte porque de 7:12 e não 7:15) da manhã. Béééééé. Mas que diabos é isso??? Ah, sim, vou pra casa da Suzy hoje. Tomei o café com cara de mau humor, vendo Chaves, o que melhorou um pouco minha cara de monstro recém desperto de um sono de séculos. Peguei metrô. Adoro o metrô ( linha verde). Acendi um cigarro nos banquinhos dos fumantes da faculdade esperando a Suzy terminar a prova. Li um pouco de Clarah e fiquei esperando, esperando. Suzy chega como sempre, com um sorrisinho meio de lado e um cigarro na mão direita. Fomos pra casa dela. Uma gracinha de casa. Tinha um sofá vermelhinho bem convidativo e uma coisa meio indiana na parede que eu não lembro direito como era. Acendi um cigarro. Falei pra caralho, um monte de merda, um monte de história mal contada e umas risadas longas pra não ficar sem graça. Pra ver se eu calava a boca, me deram comida. Um almoço ótimo, por sinal. Acendi um cigarro. Ah, antes do almoço eu comi um pedaço de bolo que elas falaram que tava uma merda. E acendi um cigarro. Depois fomos na casa de uma senhora louca e espevitada, que elas chamavam de mãe ( que por sinal de fato era a mãe). Quando entrei na casa dela, pensei: “Agora sim a Suzy está explicada”. Bom, depois de tudo isso, passei horas de sofrimento num negocinho que chamamos de depilação.Acho que eu prefiro ser enterrado vivo e assistir horário político a ter que me depilar outra vez. Mas enfim, eu fiz pra não parecer mais um filhote de macaco africano albino ( se é que isso existe). Mais quase à noite chegou um cara de olho claro e piercing no nariz – o coração acelerou um pouco, mais logo voltou ao normal- e ficamos de papo mais um pouco. Depois pegamos um OANI ( Objeto Andador Não Identificado) pra ir pro metrô Os usuários chamam aquilo de lotação. Eu chamaria de “expresso para o mal” Esse metrô eu não gostava, era linha vermelha. Dei um beijinho na minha pequena adorável criaturazinha ( A Suzy) e no bonito de piercing e me preparei pra descer as escadas direto pro inferno. E de fato o era. Vários demônios e coisas do mal passando de um lado para o outro. Minha alma estava a salvo desde então. E meus pecados todos perdoados. Fui chegando perto da linha verde. Cada baldeação me deixava mais feliz. E lá fui eu, linha verde, Sumaré, Vila Madalena, rua perto de casa, rua de casa, e meu dia terminou. Comi mais e fim.

3 comentários:

Letícia disse...

"...pegamos um OANI ( Objeto Andador Não Identificado) pra ir pro metrô Os usuários chamam aquilo de lotação. Eu chamaria de “expresso para o mal”..."

é o retrato mais fiel da cidade! minha coisa é um gênio!
te amo sua coisinha gostoooooooooooooooosaaaa

michele__albuquerque disse...

"eu fiz pra não parecer mais um filhote de macaco africano albino"

ai Vi, vc q não existe! rsrsrs...
tô gostando de ver, hein?/! =)

te amo, amor!

Camilla disse...

Posso saber o pq da linha vermelha ser tão ruim assim?? você quer dizer que as pessoas que moram lá são pessoas infernais? e que história é essa da suzy ser sua CRIATURINHA PEQUENA??? e eu? esqueceu de mim?? heeeim.. hahahahaha...
E você comeu muito.. e fumou demais..
Aliás depilação é terrivel.. acho que isso devia ser definitivo.. assim a dor era de uma vez só...hahahahaha

Te aaaaaaaamo!