terça-feira, 1 de julho de 2008

poema para um ninguém.

Sou eu que vou estar no seu quarto quando você chegar cansado do trabalho, com uma rosa na mão e um poeminha que eu escrevi no ônibus pensando em você. Sou eu que vou te ajudar nos trabalhos da faculdade e nas mentiras pra não ir trabalhar, mas só se for pra ficar comigo. Eu que vou te ligar todos os dias, pra desejar bom dia, boa noite, pra te lembrar de como eu te amo e pra falar que eu consigo ver o sol agora. Eu que vou ficar com você a qualquer hora, sempre que você precisar. Sou eu que vou ver filmes com você, no seu sofá queimado de cigarro e manchado de sexo. Sou eu que vou te dar tudo o que eu tiver, tudo o que eu puder, minhas entranhas, meus ódios, minha alegria, minhas razões e desculpas. É com você que eu quero cometer as maiores loucuras possíveis. É com você que eu quero trepar sem camisinha e deixar gozar onde quiser. Só você que pode matar todos os meus desejos, tirar minha vergonha, me ver com outros olhos. É só com você que eu quero deitar e acordar. É ao seu lado que eu quero ficar, até deitar e nunca mais levantar. É de você que eu quero lembrar quando ouvir aquela música e assistir aquele filme. É com você que eu quero ver cada segundo passando, cada fio de cabelo caindo. Quero que cada vez que você dê um sorriso meu dia fique mais completo. Quero te amar assim, com todos esses clichês, com todas essas frases prontas, afinal, isso sim é viver feliz.

4 comentários:

Cá disse...

É POEMA PRA NINGUÉM MESMO SENHOR VITOR??...hahahahaha
Te aaaaaaaaaaaaaaaaamo!

halfhearted disse...

Que ódio! me odeio por não poder te falar para parar de escrever coisas como nesse post de baixo porque me fazem sofrer... mesmo sem saber se são verossímeis ou só uma expressão de um sentimento que fica na gente, me da um certo aperto... não sei por que... deve ser aquele tal do sr. Amor platônico. Sim, porque te ponho em um pedestal tão sublime mesmo sem te conhecer e acho que não presto nem pra olhar suas sandálias. Mas se é platônico... porque quando penso em você tenho vontade de trabalhar como um louco? Ficar arrumado, perfumado... enfim fico com vontade de viver... não que minha vida não seja boa, mas ela ganha um empurrão, quero ser sempre melhor, melhor, melhor.... mas nunca chego lá... e você sempre com aquele sorriso cada vez distante pela minha fraqueza de espírito e personalidade. Queria poder te defender a qualquer hora, olhar feio pro seu pai a cada loucura dele e faze-lo parar com as implicâncias, dividir meus cigarros pra tornar a parar de fumar ou fumar menos e ser suficiente. Mas porque tem que ser tão difícil assim... cada olhar me desmonta... me perco... e custa voltar ao normal... cada palavra é como se eu não estivesse mais... liga-se o piloto automático só pra não parecer um menino maluco. Enfim já que não consegui dizer essas coisas tentei escrever porque vou embora, literalmente esfriar minha cabeça, e não queria ir sentindo que podia ter feito algo e não fiz nada sabe... e provavelmente não voltarei... pelo menos não esse menino que escreve palavras bonitas e não tem coragem para se mostrar.... talvez ele apareça melhor... não só por fora mais com mais integridade e personalidade... e não tenho nenhum pedido final... nem que pare de escrever essas historias, que me apertam o coração, se elas te fazem se sentir melhor... ah... talvez que não me odeie... ou que não tenha medo de mim... afinal assim... só sou digno de pena e sei que uma pessoa assim você esta muito longe de merecer.

HalfS2boy

vilave disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana Toti disse...

poema para miim